Blog Algar Tech › Tendências e inovações

O sucesso da liderança na época da Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial já é realidade na maioria das grandes empresas. A partir dela, mais do que tarefas operacionais rotineiras são resolvidas. As organizações também têm a possibilidade de delegar funções mais estratégicas aos funcionários. A Inteligência Artificial permite que os líderes tomem decisões melhores e com mais agilidade, uma vez que assume tarefas básicas, deixando-os livres para se dedicarem a atividades mais complexas, que não poderiam ser feitas por robôs.

Com as tarefas de rotina – inclusive as de coordenação e controle – sendo assumidas por máquinas inteligentes, muitos cargos inevitavelmente deixarão de existir. No entanto, outros serão abertos e essa é a oportunidade de ouro. Os líderes deixam de estar presos a atividades de rotina e de baixo valor e passam a ter oportunidade de gerenciar ideias, inovações e relacionamentos, além de tomar melhores decisões que contribuam para o crescimento da empresa. A verdade é que as responsabilidades rotineiras muitas vezes impedem os líderes de explorar sua curiosidade intelectual e dar atenção estratégica a assuntos mais importantes. A Inteligência Artificial está preparada para mudar isso.

No entanto, essa mudança de paradigma não é simples nem rápida. As organizações precisam se preparar para, de fato, tomar decisões, já que, até recentemente, os funcionários estavam acostumados a ter grande parte do seu tempo tomado por funções operacionais, como: gerenciar atividades de rotina, planejar o trabalho, além de monitorar e relatar o desempenho. Agora, com a Inteligência Artificial fazendo parte do dia a dia, eles estão livres para pensar de forma criativa e estratégica, o que exige uma preparação para aplicar intuição e raciocínio ético em suas decisões. Ou seja, as organizações precisam adotar medidas para exercitar essa capacidade de decidir, caso contrário, perdem a chance de criar habilidades que as diferenciariam nos próximos anos.

Muitos líderes ainda não estão preparados para essa transição. A inovação e a agilidade são cada vez mais valorizadas pelas organizações. Dessa forma, a qualidade no trabalho de julgar, ou tomar decisões, logo se tornará um diferencial nos negócios. Porém, esse é um caminho arriscado, uma vez que há um déficit de talentos analíticos no mercado. Sendo assim, esperar para ver pode ser prejudicial tanto para o crescimento quanto para a vantagem competitiva das empresas. Portanto, este é o momento para desenvolver programas e práticas com o objetivo de formar novos juízes.

Rumo à tomada de decisões

Uma pesquisa realizada pela Accenture, com líderes de empresas, revelou três grandes categorias de trabalho ligadas à tomada de decisões.

Discernimento

Enquanto a Inteligência Artificial é útil para revelar padrões e correlações, os líderes que se encaixam nessa categoria são incapazes de interpretar o verdadeiro significado dos números, estatísticas ou até mesmo palavras. As organizações de marketing foram as primeiras a reconhecer a distinção. Elas podem usar algoritmos, por exemplo, para calcular o impacto econômico de uma campanha de marketing sobre o crescimento das vendas. Mas é preciso sabedoria e experiência humana para avaliar a importância relativa de promoções que geram vendas no curto prazo e investimentos que constroem o patrimônio da marca no longo prazo.

Pensamento abstrato

Quando humanos fornecem regras e descrições, as máquinas inteligentes são notavelmente boas na identificação de classes de objetos (por exemplo, diferentes tipos de animais no enorme volume de fotografias na internet). Mas, sem orientação humana, os computadores são incapazes de pensar “fora da caixa”, por exemplo, o pensamento que levou os fundadores do Uber ao perceberem o potencial de serviços de transporte on-demand entregues por pessoas comuns, usando seus próprios carros.

Razão contextual

Quando os líderes não têm todas as respostas ou informações de que precisam para tomar uma decisão totalmente informada, eles preenchem as lacunas com contexto histórico, cultural e interpessoal. Investidores ousados e bem-sucedidos, por exemplo, geralmente usam entendimento contextual para apoiar suas estratégias de investimento.

Obstáculos que devem ser superados pelo potencial dos funcionários

A Inteligência Artificial permite que as empresas apostem no verdadeiro potencial de seus funcionários. Para aproveitar os talentos da sua força de trabalho, as organizações devem superar os seguintes obstáculos:

Não considerar a tomada de decisões como um trabalho em equipe

Líderes não consideram a tomada de decisões como um trabalho de equipe. No entanto, a melhor forma de decidir é, sim, apostar no coletivo. Por isso, é preciso estimular a criação de um espírito de equipe. Geralmente, os funcionários são classificados apenas de acordo com habilidades específicas. Segundo a pesquisa “The Impact of Cognitive Computing in Management”, realizada pela Accenture, um em cada três líderes reconhece a necessidade de impulsionar essas habilidades em áreas relacionadas à tomada de decisões, como o pensamento criativo e a experimentação. E apenas um em cada cinco gestores coloca networking, coaching ou colaboração entre as principais habilidades necessárias no futuro. Portanto, é necessário investir em atividades interpessoais e manter a alta colaboração entre os membros do time.

Não valorizar o poder da Inteligência Artificial

Muitos gestores não compreendem que a Inteligência Artificial pode auxiliar no processo de aprendizagem e acelerar a tomada de decisões. É preciso considerar que as máquinas inteligentes ajudam a julgar melhor as situações, a fim de impulsionar o desempenho organizacional, o crescimento, a agilidade e a inovação. Elas podem, por exemplo, melhorar os relacionamentos dos líderes com colegas e outros decisores. Além disso, podem analisar linguagem positiva e negativa durante as interações com clientes e funcionários e fornecer esse feedback aos líderes. Essas habilidades interpessoais serão críticas para permitir uma mentalidade colaborativa em torno das tomadas de decisões.

Sendo assim, é necessário incentivar os funcionários a utilizar as suas habilidades para julgar situações, recompensar as novas fontes de valor e criar uma rede que maximize a capacidade de tomar decisões ao estabelecer equipes multidisciplinares. O sucesso das organizações dependerá da habilidade de inovação e das decisões mais acertadas e rápidas de seus líderes.

E, então, preparado para aproveitar o potencial dos seus funcionários a partir do uso da Inteligência Artificial em sua empresa? Quais funções você acredita que podem ser assumidas por sistemas baseados em Inteligência Artificial? Deixe sua opinião nos comentários.

[mc_newsletter]

Assine nossa Newsletter

Saiba tudo o que acontece no mundo Tech

Ao enviar este formulário, você concorda com a coleta de seus dados pessoais de acordo com nossa Política de privacidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Artigos

Pense no seguinte cenário: uma grande instituição financeira percebe um...

Artigos

Os chatbots têm sido amplamente adotados pelas empresas para interação...

Materiais Gratuitos

Com um cenário volátil e acelerado, perder tempo não pode...

1
Solução
2
Sobre você
3
Sobre a empresa
Por favor, selecione uma das opções.
Insira seu nome completo.
Insira seu e-mail corporativo.
Seu telefone corporativo. Utilize apenas números.
Seu telefone celular. Utilize apenas números.
Por favor, preencha todos os campos do formulário.