Blog Algar Tech › Tendências e inovações

5 fundamentos essenciais da transformação do marketing digital

É inegável que a transformação digital trouxe – e está trazendo – profundas mudanças também para o marketing. O acesso a novas tecnologias desencadeou comportamentos diferentes e alterou a maneira como as pessoas lidam com as marcas. Os clientes ganharam mais voz e poder, o que mudou a maneira como se relacionam com as empresas. Em contrapartida, as empresas que se adequaram entraram em uma concorrência nivelada pela multicanalidade, obrigando os profissionais de marketing a se reinventarem a cada dia.

Os impactos são grandes e mostram que as empresas que não souberem lidar com a transformação digital e entender como seus negócios recebem influência dela, consequentemente, não conseguirão se manter no mercado. Um estudo da Cisco e do IMD, realizado em 2015, revelou que, em cinco anos, a transformação digital faria desaparecer do mercado cerca de 40% das atuais empresas. Sendo assim, é mais do que real a importância de potencializar as ações de marketing, levando-as para o caminho da transformação digital.

O marketing tradicional, com a criação de peças e campanhas publicitárias offline, já não é suficiente para atrair o público digital. Mais do que pensar em uma ação inovadora, os profissionais de marketing precisam de soluções que gerem engajamento, integrando os diferentes canais por onde passa o cliente. É necessário pensar em como a ação vai impactar os clientes e quais caminhos ela deve percorrer para chegar a um número cada vez maior deles.

Trouxemos, então, 5 fundamentos essenciais da transformação do marketing digital para ajudar a sua empresa a lidar melhor com os impactos que ela tem gerado.

1. Interação

A interação não poderia deixar de ser o primeiro desses fundamentos. Afinal, todo o marketing digital de hoje é pensado com esse objetivo: promover a interação com clientes e prospects. Para isso, é necessário um intenso planejamento para diferentes meios de relacionamento, o que vem sendo chamado de omnichannel.

Para que a marca se destaque e faça a diferença nessa comunicação, precisa de um contato que instigue os consumidores. Eles esperam que as empresas não só interajam por meio de diversos canais, mas que ofereçam benefícios vindos desse contato. Por isso a necessidade de conhecer a fundo o público, seus gostos, suas preferências, que tipo de conteúdo o faria compartilhar… É preciso antecipar-se às suas expectativas e surpreendê-lo.

Sem essa interação, os clientes passam a desconsiderar a marca. O desafio dos profissionais de marketing é agradar a esse público, que está no centro das atenções, mantendo a interação de maneira consistente e persistente. Veremos como fazer isso ao longo das descrições dos próximos fundamentos.

2. Personalização

Para conseguir o tão sonhado engajamento no marketing digital, é preciso investir em personalização. Transformar um público-alvo diverso em uma persona significa conhecer muito além de faixa etária, localização, classe social e hábitos de consumo. Dessa forma, tem-se uma parcela muito grande da sociedade, desconsiderando as particularidades que existem em cada perfil de cliente.

Quando falamos em definir uma persona, o nível de detalhamento é muito mais profundo. Requer uma pesquisa mais detalhada e que leve em consideração também as características subjetivas do cliente, como quais são seus problemas, seus sonhos, relacionamento com outras pessoas etc. A persona é, então, o traçado de cliente ideal para determinada marca, observando os detalhes do tipo de pessoa que compraria aquele produto ou serviço. Essas informações oferecem uma precisão importante para a construção de estratégias de marketing efetivas, porque considera a individualidade, ficando mais fácil atingir o alvo.

Quando a abordagem é personalizada, o cliente percebe que há um atendimento mais humanizado e possibilita uma conexão emocional, que vai além de uma relação de comércio. A divulgação em redes sociais, como o Facebook, e em mecanismos de pesquisa, como o Google, mostra a força da personalização. A tecnologia permite hoje atingir exatamente a pessoa que buscou ou “curtiu” algo relacionado ao produto que a empresa vende. Logo se vê como as ações de marketing digital são mais eficazes, comparadas ao marketing tradicional, que seria destinado a um público muito mais diverso e que talvez não se interessasse tanto por aquele produto anunciado.

3. Velocidade

A velocidade é outro fundamento essencial trazido para o marketing com a transformação digital. A agilidade é mais importante do que nunca para acompanhar o ritmo com que os clientes absorvem a tecnologia.

Para trazer resultados positivos, a velocidade deve ser aliada aos dados. O marketing digital depende de ações baseadas em dados para conseguir agir preditivamente, já que está aí o seu maior trunfo. É preciso investir em soluções de Analytics que garantam capacidade de análises e cruzamentos de dados, além de subsídios para prever tendências e antecipar-se às expectativas dos clientes.

Os dados são imprescindíveis para que as empresas tenham maior controle das estratégias de marketing, ajam na hora certa e garantam a velocidade esperada pelo público. Sem base em dados, as ações ficam soltas, o que distancia as marcas de atingirem os objetivos almejados e compromete a agilidade na comunicação com os clientes.

4. Eficiência

Diferente do marketing tradicional, as estratégias de marketing digital possibilitam uma mensuração que informe se elas estão sendo eficientes. O que permite a obtenção desses resultados são as métricas, que podem ser usadas para identificar as ações que estão dando certo. Conheça algumas delas:

  • Cálculo de ROI: o ROI (Return On Investment) mede a relação entre o valor investido e os resultados financeiros gerados. Para encontrá-lo, pegue o ganho obtido e subtraia a quantia gasta com as ações de marketing digital.
  • Taxa de conversão: mede a quantidade de vendas (ou cliques, curtidas etc., de acordo com o objetivo da ação) obtidas com determinada estratégia de marketing digital. Para obter a taxa de conversão, basta dividir o número de visitas pelo número de conversões.
  • Taxa de rejeição: mede a porcentagem de usuários que abandonaram o site assim que acessaram, ou seja, logo na primeira página. Permite identificar problemas de usabilidade, conteúdo disposto de maneira não atrativa, layout pouco intuitivo, dentre outras falhas.
  • CAC: o CAC (Custo de Aquisição de Clientes) mede o valor que a empresa está investindo para conquistar cada novo cliente. Para calculá-lo, divide-se o investimento pelo número de clientes conquistados.

Essas são algumas das métricas mais importantes para mensurar a eficiência das estratégias de marketing digital. Afinal, elas apresentam valores reais e é isso o que está em jogo para definir os resultados das ações de uma empresa. No entanto, é preciso observar quais KPIs (indicadores chave de performance) são, de fato, relevantes para os seus objetivos. Não adianta mensurar resultados que não vão significar nada para a estratégia da organização depois.

5. Flexibilidade

A flexibilidade também está entre os fundamentos essenciais da transformação do marketing digital. É preciso ser flexível para que as ações sejam eficientes. Por isso a importância de obter dados em tempo real sobre as campanhas e poder alterar o rumo delas, dependendo dos resultados, seja criando, aumentando ou diminuindo o investimento e até mesmo pausando.

Em ações de marketing digital, é necessário reconhecer que há falhas e trabalhar para corrigi-las. Ter acesso a informações estratégicas é válido justamente para garantir essa flexibilidade e essa agilidade na tomada de decisões. Nisso, o marketing digital também se diferencia bastante do marketing tradicional, que não possui meios para identificar onde a campanha errou. Há apenas suposições, que nem sempre condizem com a realidade.

O marketing digital foi, sim, muito atingido com a transformação digital. No entanto, aos poucos, os profissionais da área estão encontrando caminhos para se adaptar à realidade e às expectativas de um público cada vez mais exigente. A verdade é que essas são novidades para todos e é um momento de moldar o que se quer para o marketing digital do futuro.

Quais são as suas impressões sobre as mudanças que a transformação digital trouxe para o marketing? Você acredita que o marketing tem acompanhado essas evoluções? Deixe sua opinião nos comentários.

Assine nossa Newsletter

Saiba tudo o que acontece no mundo Tech

Ao enviar este formulário, você concorda com a coleta de seus dados pessoais de acordo com nossa Política de privacidade.

0 resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Artigos

Pense no seguinte cenário: uma grande instituição financeira percebe um...

Artigos

Os chatbots têm sido amplamente adotados pelas empresas para interação...

Materiais Gratuitos

Com um cenário volátil e acelerado, perder tempo não pode...

1
Solução
2
Sobre você
3
Sobre a empresa
Por favor, selecione uma das opções.
Insira seu nome completo.
Insira seu e-mail corporativo.
Seu telefone corporativo. Utilize apenas números.
Seu telefone celular. Utilize apenas números.
Por favor, preencha todos os campos do formulário.